Cosmético verde é tudo igual? | Especies

Cosmético verde é tudo igual?

Publicado: 10/09/2019

O mercado de cosméticos verdes está crescendo e muito (viva!) e cada vez mais os consumidores estão buscando alternativas menos agressivas para a natureza, menos cruel com os animais e mais saudáveis também. Junto com todo esse movimento, surgem diversos novos nichos: cosméticos veganos, orgânicos, cruelty free, naturais, etc. Você sabe a diferença entre eles? Chega mais que a gente te conta <3

O mercado de cosméticos verdes está crescendo e muito (viva!) e cada vez mais os consumidores estão buscando alternativas menos agressivas para a natureza, menos cruel com os animais e mais saudáveis também. Junto com todo esse movimento, surgem diversos novos nichos: cosméticos veganos, orgânicos, cruelty free, naturais, etc. Você sabe a diferença entre eles? Chega mais que a gente te conta.


Cosméticos orgânicos:

Para um cosmético ser considerado orgânico, boa parte de sua matéria prima deve ser proveniente de uma produção orgânica _ segundo a Associação de Agricultura Orgânica, a produção orgânica é definida como um processo produtivo comprometido com a organicidade e sanidade da produção de alimentos vivos, para garantir a saúde humana. Esse processo não pode utilizar agrotóxicos e deve promover a biodiversidade.

Para a IBD (Associação de Certificação Instituto Biodinâmico) um cosmético pode ser considerado orgânico quando pelo menos 95% da sua composição é de insumos certificados como orgânicos, e os outros 5% podem ser de insumos naturais não orgânicos (vale lembrar que a IBD não considera água como ingrediente ao calcular o percentual), já para a Ecocert (maior certificadora de produtos orgânicos do mundo), um produto pode ser considerado orgânico se tiver ao menos 70% de matéria prima orgânica.

Cosméticos naturais:
São produtos sem aditivos químicos em sua composição. Para um cosmético ser considerado natural existem uma lista de ingredientes que são proibidos na composição (dentre ele: corantes sintéticos, fragrâncias sintéticas, derivados de petróleo, silicones, entre outros) e existe uma lista de matérias primas permitidas (exemplo: manteigas vegetais, óleos essenciais, conservantes certificados, pigmentos naturais, entre outros).

Para a Ecocert, um cosmético natural deve ter no mínimo 95% de insumos naturais e até 5% de sintéticos seguros, e não podem ter nada dos ingredientes proibidos.


Cosméticos cruelty free

São cosméticos que nem sua matéria prima e nem seu produto finalizado foram testados em animais. Utilizam de métodos alternativos, como testes de segurança em voluntários, in vitro, etc.

Nota: Embora pareça que esses cosméticos são super amigos dos animais, muitos cosméticos caracterizados como Cruelty free tem ingredientes de origem animal (gordura animal, leite, mel, lanolina, etc.), com processos de extração e produção tão cruel aos bichinhos quanto os testes. Sem contar toda a problemática de que muitas marcas utilizam o termo Cruelty free, mas terceirizam os testes ou então compram de fornecedores que também testam em animais.

Cosméticos veganos

Para um cosmético ser considerado vegano, além dele não poder ter qualquer envolvimento com testes em animais na sua produção (nem através dos seus fornecedores ou laboratórios terceirizados), ele também deve banir todo tipo de ingrediente que seja de origem animal na sua composição.

Empresas que possuem o veganismo como base ética, também não se envolvem com atividades que possam mal tratar ou explorar animais (ou seja, não patrocinam rodeios, vaquejadas, desfiles com peles de animal, etc).

Vale lembrar que: "O veganismo é uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais, seja para a alimentação, para o vestuário ou para qualquer outra finalidade. Dos veganos junk food aos veganos crudívoros – e todos mais entre eles – há uma versão do veganismo para todos os gostos. No entanto, uma coisa que todos nós temos em comum é uma dieta baseada em vegetais, livre de todos os alimentos de origem animal, como: carne, laticínios, ovos e mel, bem como produtos como o couro e qualquer produto testado em animais." Definição criada pela Vegan Society.

Simples né? Muitas vezes a gente se perde em tantos termos e acaba acreditando que é tudo a mesma coisa. Nem sempre um produto Cruelty free será vegano, ou um produto natural será orgânico, ou até um produto vegano talvez não seja um produto natural, existem diversas intersecções e é importante que você defina quais suas prioridades na hora de optar por um cosmético verde.

A Espécies é uma marca de cosméticos veganos, cruelty free e naturais. Tudo isso faz parte da nossa essência (:

Leitura boa:

https://www.ecycle.com.br/2069-o-que-e-agricultura-organica

http://www.organicsnet.com.br/wp-content/uploads/ibd_ecocert_comparativo_cosmeticos.pdf

http://ibd.com.br/Media/arquivo_digital/4dc5b03a-6d24-4a3c-b36f-bdafa5ad0522.pdf



Voltar